AO LADO DE CAMBOJA E HAITI, BRASIL ENTRA EM LISTA DA OIT SOB ACUSAÇÃO DE VIOLAR NORMAS TRABALHISTAS

07/06/2018

Artigo originalmente publicado em Justificando, Carta Capital:

 

A Organização Internacional do Trabalho (OIT) incluiu o Brasil na lista de países acusados de descumprir normas internacionais de proteção dos trabalhadores. A decisão foi divulgada oficialmente na última semana, em sessão da Comissão de Normas da 107ª Conferência Internacional do Trabalho, em Genebra, que foi acompanhada pelo procurador-geral do Ministério Público do Trabalho (MPT), Ronaldo Fleury, e pelo procurador e assessor internacional da instituição, Thiago Gurjão.

O Brasil entrou no grupo de 24 países, ao lado de Haiti e Camboja, depois de consultas feitas pelo MPT e denúncias de sindicatos contra a reforma trabalhista. A OIT integra o sistema das Nações Unidas e possui um comitê que irá analisar a denúncia de violação de convenções internacionais ratificadas pelo Brasil. No ano passado, antes da aprovação da reforma trabalhista, o Brasil chegou a ser incluído na lista mais ampla e preliminar, mas acabou de fora da lista definitiva.

Ronaldo Fleury diz que a inclusão expõe o Brasil internacionalmente e é fruto da aprovação, de forma açodada, de uma reforma que torna precárias as relações de trabalho no país. “É uma pena o Brasil ser exposto internacionalmente, entretanto isso é resultado da reforma trabalhista, que só visou a precarização das relações de trabalho, criando formas alternativas e precarizantes de contratação e, principalmente, visando o enfraquecimento da estrutura sindical”, afirma.

Segundo o procurador-geral do MPT, o movimento dos caminhoneiros mostra como entidades com baixa representatividade entre suas categorias têm dificuldade de negociar:  “O Brasil inteiro sente o enfraquecimento da estrutura sindical com o movimento dos caminhoneiros, das empresas, que tem trazido o grande drama de se fazer um movimento muito rapidamente, entretanto não ter como sair dele pela falta de legitimidade, pela falta de representatividade das entidades sindicais dos trabalhadores. Essa situação vai com certeza se refletir nas outras categorias, com a ampla pejotização”, acrescenta Fleury. 

O assessor internacional do MPT, procurador Thiago Gurjão, acrescenta: “A inclusão do Brasil na lista de casos vai ao encontro do que o MPT já vinha alertando quanto aos riscos de insegurança jurídica e prejuízos no cenário internacional decorrentes do descumprimento de convenções ratificadas pelo país, com prejuízos para as instituições públicas, trabalhadores, empregadores e a sociedade como um todo”.

Segundo ele, o MPT espera que “os mecanismos de supervisão internacionais sirvam de orientação e referência para possíveis alterações legislativas de adequação aos preceitos internacionais, assim como para a atuação dos integrantes do sistema de justiça, responsáveis por interpretar e aplicar a legislação, o que significa necessariamente observar as convenções internacionais ratificadas pelo Brasil“. Com informações da Assessoria de Comunicação do Ministério Público do Trabalho.




Veja também

SASERJ PRESENTE NO ATO PÚBLICO NA PREFEITURA CONTRA A TAXAÇÃO DOS APOSENTADOS E CONTRA O FIM DA PARIDADE ENTRE ATIVOS E INATIVOS

SASERJ PRESENTE NO ATO PÚBLICO NA PREFEITURA CONTRA A TAXAÇÃO DOS APOSENTADOS E CONTRA O FIM DA PARIDADE ENTRE ATIVOS E INATIVOS

20/06/2018 - Num dia de muita pressão na Prefeitura (19/06), o Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro - SASERJ também esteve presente na...

SERVIDORES MUNICIPAIS PROTESTAM NA CÂMARA CONTRA TAXAÇÃO DE INATIVOS

SERVIDORES MUNICIPAIS PROTESTAM NA CÂMARA CONTRA TAXAÇÃO DE INATIVOS

20/06/2018 - SERVIDORES MUNICIPAIS PROTESTAM NA CÂMARA CONTRA TAXAÇÃO DE INATIVOS O Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro - SASE...

ATO PÚBLICO UNIFICADO NA PREFEITURA COM A PRESENÇA DO SASERJ

ATO PÚBLICO UNIFICADO NA PREFEITURA COM A PRESENÇA DO SASERJ

17/06/2018 - Contra o fim da paridade da integralidade e da taxação dos inativos e a favor do abono permanência, o Sindicato dos Assistentes Socais do Es...

SASERJ PARTICIPA DA ELABORAÇÃO DE DOCUMENTO EM CONJUNTO COM O MUDSPM/RJ CONTRA TAXAÇÃO DOS INATIVOS DA PREFEITURA

SASERJ PARTICIPA DA ELABORAÇÃO DE DOCUMENTO EM CONJUNTO COM O MUDSPM/RJ CONTRA TAXAÇÃO DOS INATIVOS DA PREFEITURA

17/06/2018 - O Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro - SASERJ participou da elaboração de um documento, em conjunto dom o Movimento Uni...