NÃO AO DESMONTE DO CEAS E DA POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL NO RIO

03/10/2021

Sistemático desmonte das políticas de assistência social e dos ataques ao Conselho Estadual de Assistência Social do RJ causam preocupação

A interferência irregular da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos nos assuntos internos do Conselho Estadual de Assistência Social está agravando o desmonte das políticas de assistência social no estado e prejudicando a atuação do controle social.

Em declaração à comunicação do Saserj, Caroline de Mendonça, diretora do Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro – Saserj e atual presidente do CEAS, contou que assumiu o cargo de presidente do CEAS sempre buscando dialogar com os diferentes secretários que passaram pela pasta, cujo objetivo sempre foi o de melhorar as condições do Conselho. Segundo ela, foi possível montar, com muita luta, uma equipe com três pessoas, sendo uma secretária executiva e duas assessoras, uma com formação em serviço social e outra em direito.

Mesmo com um número insuficiente de trabalhadores no órgão para atender a uma demanda de 92 municípios, os trabalhos no CEAS prosseguiam até que, intempestivamente, o atual secretário Matheus Quintal atuou de maneira a alterar o quadro de funcionários do referido conselho ao exonerar, sem comunicação prévia aos conselheiros e conselheiras, uma funcionária que desempenhava importante assessoria junto ao conselho. Na última terça-feira, diante de uma assembleia pública e gravada, Quintal ameaçou a demitir esta funcionária, uma vez que os conselheiros se queixavam da falta de advogado para auxiliar nas atividades desenvolvidas pelo colegiado. Ato contínuo, a presidência abriu um processo onde deixou claro que não cabe à SDSDH nomear, contratar ou substituir nenhum servidor do CEAS, sem a anuência deste. De nada adiantou e o ato arbitrário foi consumado.

Como se não bastasse o autoritarismo da SDSDH sobre o CEAS, Caroline Mendonça lembrou que as instalações físicas do órgão encontram-se em péssimas condições, sem equipamentos eletrônicos para uso dos conselheiros, ausência de disponibilização de moden de internet com tecnologia adequada para que o conselheiros do CEAS do segmento da sociedade civil possam exercer suas atribuições, quadro de pessoal da secretaria executiva reduzido, aparelhos de ar-condicionado quebrados (a sala conta apenas com um ventilador), além do mobiliário inservível, dentre outras precariedades.

 




Veja também

Nova Iguaçu: servidores públicos em luta por direitos

Nova Iguaçu: servidores públicos em luta por direitos

11/04/2024 - Em 9 de abril, servidores estatutários de Nova Iguaçu, apoiados pelo Saserj, se reuniram com o Movimento Unificado dos Servidores Públicos ...

Representantes do Saserj tomam posse no Conselho Municipal de Saúde do Rio de Janeiro

Representantes do Saserj tomam posse no Conselho Municipal de Saúde do Rio de Janeiro

30/03/2024 - No último dia 26/03/2024, Edmilson Soares Reis e Aline Salles, diretores (a) do Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro – S...

Saserj realiza reunião com secretário de Assistência Social do Rio de Janeiro

Saserj realiza reunião com secretário de Assistência Social do Rio de Janeiro

30/03/2024 - No dia 27 de março de 2024, a presidente do Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro - Saserj, Aparecida Guerra, o diretor Edmilson ...

Saserj oferece curso preparatório para concurso com três opções de disciplinas

Saserj oferece curso preparatório para concurso com três opções de disciplinas

19/03/2024 - O Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro – Saserj tem a satisfação de anunciar a oferta do Curso Preparatóri...