Saserj visita Cras de regiões atingidas pelas fortes chuvas

23/01/2024

Em 23 de janeiro de 2024, Aparecida Guerra, presidente do Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro - Saserj, e a diretora Vânia Lelis, realizaram uma visita a dois Centros de Referência de Assistência Social - Cras do município do Rio de Janeiro, em áreas que foram atingidas pelas fortes chuvas ocorridas nos últimos dias.

O objetivo da visita foi averiguar denúncias de falta de condições de trabalho na situação de emergência, com trabalhadores e usuários expostos ao tempo, além da falta de equipamentos.

CRAS Acari: condições precárias

O Cras Acari, um dos equipamentos visitados, localizado na 6ª Coordenadoria de Assistência Social - Cas, apresenta condições precárias de conservação. O prédio, do tipo pré-moldado e bastante usado no final dos anos 70 e início dos 80 do século passado, foi afetado pelas chuvas, ficando com mais de um metro de água nas dependências. Móveis e aparelhos eletrodomésticos foram perdidos e, por esse motivo, inicialmente os atendimentos à população foram prestados num galpão da Associação de Moradores.

Quando a equipe retornou ao prédio, a Defesa Civil emprestou quatro tendas, que se mostraram insuficientes face à grande demanda por atendimento. O Cras Acari atende, calculadamente, 1500 pessoas por dia.

CRAS Francisco Sales: melhores acomodações, mas ainda desafiador

Em sequência, a equipe visitou o Cras Francisco Sales na Pavuna. Este equipamento, localizado em um imóvel de três pavimentos, oferece melhores acomodações para trabalhadores e usuários. No entanto, a área de abrangência é extensa e complexa, e o equipamento conta com apenas quatro assistentes sociais.

Foi relatado que, em dias normais de atendimento, o Cras Francisco Sales atende em média 80 a 100 pessoas por dia. No entanto, devido à ocorrência das chuvas, o número de atendimentos praticamente dobrou, atendendo mais de 200 pessoas por dia.

Sobrecarga de trabalho e saúde dos trabalhadores

Em ambos os equipamentos, foi observado que os trabalhadores demonstram o esgotamento decorrente da sobrecarga de trabalho, fato que futuramente pode acarretar danos à saúde dos mesmos.

Diante deste cenário, o Saserj considera de extrema importância que seja retomado o Grupo de Trabalho pelo gabinete da Secretaria Municipal de Assistência Social - SMAS, criado em 2023 a pedido do sindicato, a fim de debater a regulamentação para compensação das horas trabalhadas a mais, já que os (as) AS estão trabalhando de segunda à sexta-feira sem nenhum tipo de posicionamento oficial sobre suas folgas.

 




Veja também

Nova Iguaçu: servidores públicos em luta por direitos

Nova Iguaçu: servidores públicos em luta por direitos

11/04/2024 - Em 9 de abril, servidores estatutários de Nova Iguaçu, apoiados pelo Saserj, se reuniram com o Movimento Unificado dos Servidores Públicos ...

Representantes do Saserj tomam posse no Conselho Municipal de Saúde do Rio de Janeiro

Representantes do Saserj tomam posse no Conselho Municipal de Saúde do Rio de Janeiro

30/03/2024 - No último dia 26/03/2024, Edmilson Soares Reis e Aline Salles, diretores (a) do Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro – S...

Saserj realiza reunião com secretário de Assistência Social do Rio de Janeiro

Saserj realiza reunião com secretário de Assistência Social do Rio de Janeiro

30/03/2024 - No dia 27 de março de 2024, a presidente do Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro - Saserj, Aparecida Guerra, o diretor Edmilson ...

Saserj oferece curso preparatório para concurso com três opções de disciplinas

Saserj oferece curso preparatório para concurso com três opções de disciplinas

19/03/2024 - O Sindicato dos Assistentes Sociais do Estado do Rio de Janeiro – Saserj tem a satisfação de anunciar a oferta do Curso Preparatóri...